Adeptos do Leixões criticam participação do presidente da SAD nas eleições do Sporting

O jogo desta tarde entre Leixões e o Varzim ficou marcado pelos protestos dos adeptos matosinhenses direccionados a Paulo Lopo.

O presidente da SAD do Leixões está envolvido nas eleições do Sporting e será o presidente da SAD leonina se Rui Jorge Rego vencer as eleições. Foi o próprio candidato da lista E que o garantiu.

Uma situação que está a provocar um enorme descontentamento dos adeptos leixonenses, com destaque para o grupo Máfia Vermelha que ao longo do jogo deste domingo apresentou várias frases de protesto:

“Postura condizente com o futebol mod€rno”; “Exigimos dignidade, compromisso, respeito e honra ao nosso ideal de 110 anos”; “Para nós não és negócio, só amor à camisola”.

A direcção do clube também não escondeu o descontentamento e recusou mesmo ver a partida no camarote presidencial, assistindo ao encontro noutro local e entretanto lançou um comunicado em que “vem manifestar a sua discordância para com as atitudes que têm sido adotadas por alguns elementos da Leixões SAD, nomeadamente pelo seu presidente. O Leixões é e será sempre o amor desta direção. Não vemos, nem nunca veremos, o Leixões de forma desapegada e numa mera perspectiva económica. Nunca será o Leixões, para nenhum membro desta direção o trampolim para outros clubes, nunca envergaremos qualquer camisola a não ser a do Leixões e muito menos o faremos em campanhas eleitorais de outros clubes.”

Os responsáveis pelo clube de Matosinhos prometem mesmo tomar medidas: “Esta direção tudo tem feito para ocupar o seu lugar na Leixões SAD a fim de defender os superiores interesses do Leixões Sport Club. Esta direção tudo tem feito para obter informação da SAD acerca dos aspectos económicos e desportivos. Esta direção não obstante das inúmeras tentativas efectuadas, nunca foi ouvida pela Leixões SAD nomeadamente sobre as equipas sub18, sub19 e equipa sénior, e sobre qualquer outra decisão do dia-a-dia da Leixões SAD.

Atenta a indisponibilidade da Leixões SAD para o diálogo com o clube, nada mais nos resta que o recurso às entidades competentes para a regularização das súbditas ilegalidades.

Por último, importa esclarecer que até à data a direção do Leixões Sport Club optou por permanecer em silêncio na esperança que o bom senso imperasse e houvesse uma retractação pública por parte da SAD, o que infelizmente não veio a suceder.”

Pode estar à vista mais uma situação idêntica aquela que se vive no Belenenses?