Rúben Vinagre: «Quem ama o futebol, tem que ir para Inglaterra, os ambientes são incríveis!»

Rúben Vinagre tem apenas 19 anos, passou pela formação do Barreirense, Belenenses, Sporting e Mónaco que esta época o emprestou ao Wolves onde já disputou 13 jogos pela equipa sénior apesar de ainda estar no seu último de júnior.

O lateral esquerdo internacional por todas as selecções até aos sub-19 concedeu-nos uma curta entrevista onde nos falou da experiência vivida esta época no Wolves, do facto de ter a companhia de vários compatriotas, das expectativas para a próxima época, dos dois anos vividos no Mónaco e também dos seus pontos mais fortes e daqueles que precisa de trabalhar melhor.

RD: Como avalias esta temporada no Wolves a nível individual e coletivo? Qual é por exemplo a sensação de com apenas 18 anos fazer aquilo que fizeste a um jogador como o Kyle Walker?

Rúben Vinagre: Tanto a nível individual, como coletivo, acho que foi uma grande época com muitas conquistas, com grandes feitos coletivos! É um sensação muito boa, mas não pelo lance mas pela experiência de jogar com 18 anos com esses jogadores todos, foi uma noite muito boa, teria sido melhor se tivéssemos conseguido o objetivo, mas mesmo assim toda a equipa teve de parabéns!

RD: Como é viver a experiência de jogar em Inglaterra com tantos jogadores portugueses no plantel?

Rúben Vinagre: Jogar em Inglaterra para mim é fantástico, como eu costumo dizer quem ama o futebol, tem que ir para Inglaterra, os ambientes são incríveis! Ter tantos portugueses é muito bom, ajuda bastante a integração uns dos outros!

RD: Quais são as tuas expectativas para a próxima época?

Rúben Vinagre: A próxima época o objectivo é fazer uma época melhor que está, jogar jogar e jogar!

RD: Voltando um pouco atrás. Foi fácil a mudança para o Mónaco quando ainda tinhas idade de juvenil? Que balanço fazes desses dois anos ao serviço dos monegascos?

Rúben Vinagre: Nestes 2 anos aprendi muito como jogador e como homem, foi bom chegar aos 18 anos e já ter 3 culturas de futebol diferentes (português, francês e agora o inglês), por isso foram anos positivos, com muito de aprendizagem.

RD: Em que aspectos do jogo te consideras mais forte e em quais necessitas de melhorar?

Rúben Vinagre: O meu aspecto mais forte é o atacante, o que necessito de melhorar é defensivamente que vai acontecer naturalmente jogo para jogo, este ano com a ajuda do treinador acho que já cresci muito a esse nível!