Guedes: «Três anos sempre com um futebol atractivo elogiado por toda a gente»

Depois de ter assinado pelo Al-Dhafra dos Emirados, Guedes concedeu hoje uma pequena entrevista ao Remate Digital em que falou dos três ao serviço do Rio Ave avaliando-os com sucesso do ponto de vista não só colectiva mas também individual, aborda a realidade/actualidade e futuro do seu Penafiel e demonstra até o desejo de regressar futuramente ao clube, elogia Luís Castro e Miguel Cardoso e revela também as expectativas para a sua nova aventura.

RD: Representaste durante vários anos o clube da tua terra, o Penafiel. O que significa para ti este clube e o que lhe falta para se afirmar como um clube de primeira divisão?

Guedes: É o meu clube, logo por aí dá para ver a importância que tem, o clube onde joguei vários anos, onde me formei como jogador e como pessoa também teve inserido no meu crescimento. A minha família, tios, avô jogaram lá, tudo isto faz com que o Penafiel faça parte da minha identidade.

É um clube bom, com boa estrutura, cidade boa com os habitantes bastantes ligados ao futebol, um presidente novo, com grande ambição, penso que num futuro próximo vão estar na 1ª divisão e depois o que falta no meu ver é fazer um esforço maior do que tem sido feito, em todos os aspectos, para que naquela transição da segunda para a primeira, que é o mais difícil, se manter. Depois penso que ultrapassando essa primeira fase vai ser um clube estável na 1ª liga.

RD: Gostavas de voltar ao Penafiel e quem sabe até terminar lá a carreira?

Guedes: Sim gostava, é a minha cidade, meu clube era um momento bonito, mas ainda não penso em final de carreira(risos).

RD: Seguem-se três anos no Rio Ave. Como avalias essa experiência em Vila do Conde?

Guedes: Três anos muito bons , tanto a nível individual como colectivo, dos 3 anos em que estive batemos recordes. Logo no 1.º ano atingimos a Liga Europa via campeonato, nunca tinha acontecido. Um segundo ano muito bom, 6ºlugar a um ponto da Europa. 3.º ano excepcional, batendo recorde de pontos no campeonato e atingindo a Liga Europa. E nos 3 anos sempre com um futebol atractivo elogiado por toda a gente.

A nível individual, analiso acima da média, sempre o melhor marcador nos 3 anos ajudando a estes feitos todos.

RD: Trabalhaste com treinadores como o Luís Castro e Miguel Cardoso que têm apostado numa filosofia de jogo positiva que os diferencia da maioria. Como os caracterizas? Achas que têm capacidade para outros patamares?

Guedes: Dois grandes treinadores, dos melhores que já tive, um bem mais experiente que o outro mas os dois com grandes potencialidades, porque conseguem rentabilizar, trazer o máximo de cada jogador, como é óbvio nem sempre, depois também depende de vários factores, mas dois treinadores com grande identidade e mais tarde ou mesmo cedo vão estar na alta rota do futebol.

RD: Quais são as tuas expectativas para a aventura nos Emirados pelo Al-Dhafra?

Guedes: Campeonato totalmente diferente do que estou habituado , mas encaro com bons olhos esta aventura , vai ser uma experiência nova , uma cultura nova , onde vou tornar a crescer e a poder fazer aquilo que mais gosto