Liverpool junta-se ao Real Madrid na final da Liga dos Campeões

O Liverpool garantiu esta noite o apuramento para a final da Liga dos Campeões apesar da derrota no Olímpico. Depois do triunfo por 5-2 na semana passada, os “reds” deram logo um bom passo para fechar a eliminatória ao minuto 9 com o golo de Mane. Uma vantagem que durou pouco, devido ao auto-golo de Milner ao minuto 15.

A missão da Roma tornou-se ainda mais complicada quando Wijnaldum fez o 2-1 para os ingleses ao minuto 25, no entanto a equipa de Eusebio Di Francesco não baixou os braços. Dzeko fez o 2-2 ao minuto 5-2 e nos minutos finais quando pouco se esperava os italianos ainda assustaram de certa forma. Nainggolan fez a reviravolta aos 86 e aos 90+3 de penalti o médio belga voltou a marcar, mas era tarde demais. A Roma ficou a um golo de empatar a eliminatória. Depois da “Romantada” frente ao Barcelona voltaram a não ficar muito longe de um novo “milagre”. Caem de pé após uma bela caminhada onde venceram um grupo com Chelsea e Atlético, eliminaram o Shakhtar de Paulo Fonseca nos oitavos e proporcionaram uma das reviravoltas da história desta competição diante do Barcelona.

O Liverpool de Klopp chega assim à final com um percurso onde demonstrou todo o seu poderio ofensivo. 40 golos em 12 jogos. Uma média superior a 3 golos por jogo!

Aliás esta meia-final teve um total de 13 golos. Nunca se marcaram tantos numa meia-final da Liga dos Campeões!

Para 26 de Maio, em Kiev, está agora marcada a final entre Liverpool e Real Madrid.